Levantamento aponta itens mais roubados nos carros

35% dos carros que tiveram o vidro quebrado, mas nada foi levado

Em junho desse ano a Carglass, especialista em reparo e troca de vidros automotivos,  ouviu 121 clientes que sofreram roubos ou assaltos e levaram o carro para trocar os vidros danificados constatou alguns dados.

Dos clientes atendidos nas lojas do sudeste, 98,35% tiveram os vidros laterais dos carros quebrados e 1,65% o vidro vigia.

No levantamento ficou constatado que a bolsa é o item mais furtado/roubado dos carros na região Sudeste do Brasil, com 14% das incidências.

O estepe, que havia liderado o levantamento nos três anos anteriores como o item mais furtado/roubado, esse ano, caiu para o segundo lugar com 12%.

Na preferência dos ladrões, em terceiro, aparece o sistema de som, com 11%, depois vem itens pessoas (10%) e celulares (7%).

O levantamento apontou ainda que mais da metade dos roubos/furtos acontecem durante o período noturno (52%), 24% acontecem de manhã e 24% à tarde.

Dicas para evitar problemas

Outro dado apontou que que 35% das pessoas que tiveram os vidros dos carros danificados pelos bandidos, não tiveram nenhum pertence roubado. De acordo com Milton Bissoli, executivo da Carglass, isso leva a crer que os sistemas de segurança/alarmes dos automóveis estão ficando mais eficientes, dificultando a ação dos marginais.

Milton lembra ainda que é fundamental tomar algumas medidas de segurança para minimizar o risco de assalto ou furto. “A dica é evitar deixar objetivos à vista dos ladrões, documentos importantes dentro do carro e, estar sempre atento ao redor ao estacionar o veículo ou mesmo no trânsito, como ao parar em semáforos. Algumas medidas simples como essas podem evitar a ação dos bandidos”.

Confira a íntegra o levantamento:

Itens mais roubados:

Bolsa– 14%

Estepe– 12%

Som- 11%

Itens pessoais – 10%

Celular – 7%

Outros – 11%

Nenhum – 35% (Tiveram os vidros danificados, mas nada foi levado).

Qual o período do furto?

Noite – 52%

Manhã – 24%

Tarde – 24%

Comentários

Comentários