Conheça nessa entrevista o responsável por desmontar, e montar, os carros de Longa Duração da Quatro Rodas, teste realizado pela revista desde 1961

Lego em tamanho real

Lego em tamanho real

 

A Fukuda Motorcenter, no bairro de Santana, na capital paulista, é um local onde encontramos carros esportivos, clássicos e modernos. Mas, é nessa mesma oficina que encontramos o Fábio Fukuda, responsável por desmontar os carros avaliados pela Quatro Rodas na seção Longa Duração.

Não basta desmontar, tem que analisar, revisar e remontar os modelos que participam do Longa, como é chamada a seção na redação. Basicamente, os modelos rodam anonimamente por 60 mil quilômetros, já ocorreu de rodar 100 mil quilômetros, caso da Parati turbo em outubro de 2002 ou menos caso do Effa M100 que encerrou o teste aos 42.100 quilômetros rodados, por falta de segurança.  Além da publicação brasileira, apenas mais uma revista no mundo, realiza esse tipo de avaliação.

Histórias não faltam, mas o que fazem com os modelos? Como desmontam? Como montam? Quanto tempo demora?

Confira a seguir a entrevista com Fábio Fukuda sobre o teste de Longa Duração.

ReclameAuto: Quando começou a trabalhar com veículos?

Fábio Fukuda: Aos 16 anos em 1990.

ReclameAuto: Qual motivo te levou a se interessar pelos automóveis?

Fábio Fukuda: Venho de uma família de mecânicos, meu avô, meu tio e meu pai! Então para mim era muito natural este ambiente de carros, ferramentas, graxa.

ReclameAuto: Onde começou a trabalhar com automóveis?

Fábio Fukuda: Comecei na garagem do meu tio, junto com meu pai e meu tio.

ReclameAuto: Qual experiência foi mais marcante? Por quê?

Fábio Fukuda: Essa é fácil: ver meu nome na maior publicação automotiva do país. Creio que não precisa de mais explicações, mas de qualquer maneira, eu pude entrar no seleto grupo formado pelo meu avô, pai e tio. Meu pai e tio sempre estiveram envolvidos com competição, automobilismo, tendo conquistado diversos títulos, brasileiros e regionais. De certa forma foi como se meu pai, ao me indicar para ser responsável pelos Desmontes do Longa Duração, estivesse dizendo: – Ok, confio em você e sei que está pronto para dar conta do serviço …

ReclameAuto: Como é o procedimento de análise dos carros que são desmontados?

Fábio Fukuda: Depois que o carro chega a nossa oficina, faço um teste de rodagem rápido, apenas para entender, escutar e sentir como o carro está. Dirigindo, checo o funcionamento de tudo, afim de reportar no teste e saber como deve se comportar após a remontagem. Feito o teste, subimos o carro no elevador para identificar possíveis vazamentos, posicionamento das rodas e profundidade dos sulcos dos pneus.                                                                       A desmontagem começa com a retirada das portas para nos facilitar o acesso, assim como o capô do motor.Em seguida retiramos todo conjunto do propulsor, para depois separá-lo do câmbio e assim serem desmontados e analisados.                                                                                                                                                                                               O passo seguinte é a desmontagem completa do interior. Onde analisamos a vedação das borrachas e o estado geral da carroceria. Com o motor desmontado, partimos para todas as aferições e as comparamos com as esperadas pela fábrica. Empacotamos tudo e enviamos para a foto de abertura da matéria! Simples assim!!!!

ReclameAuto: Quantos carros desmontou/ montou?

Fábio Fukuda: Pelas minhas contas quase 50 carros.

ReclameAuto: Qual a marca preferida?

Fábio Fukuda: Já perguntou para um jogador de futebol qual time ele torce?

ReclameAuto: Quanto tempo demora para desmontar e para montar um carro?

Fábio Fukuda: A desmontagem é feita em três dias e as aferições do motor em mais um dia. A remontagem demora cerca de 10 dias, após a chegada das peças que deverão ser substituídas.

ReclameAuto: O que é feito durante a remontagem dos veículos?

Fábio Fukuda: Durante a remontagem, substituímos todas as peças que chegaram muito desgastadas ao final do teste, além dos componentes que tem que ser substituídos necessariamente, como anéis dos pistões, retentores, juntas e vedadores do motor. Enfim, tudo que já estiver além ou próximo do limite de uso é substituído.

ReclameAuto: Tem os padrões de fábrica? Como consegue?

Fábio Fukuda: Sim, toda a desmontagem e remontagem é feita segundo o que o fabricante preconiza. É fornecido, em caráter de sigilo, toda a documentação técnica do veículo, para que possamos remontá-lo nos mesmos padrões de quando saiu da montadora.

ReclameAuto: Qual a parte mais complicada do desmonte ?

Fábio Fukuda: Depende muito de cada veículo, mas em geral a desmontagem do interior é mais trabalhosa, enquanto o motor exige mais cuidado e atenção, tanto na desmontagem quanto na remontagem.

ReclameAuto: A tecnologia embarcada nos automóveis ajudou nas análises?

Fábio Fukuda: Em termos do desmonte em si e análise dos componentes, ajuda apenas na fase inicial, onde passamos o scanner para saber de antemão se houve algum problema com os componentes eletrônicos, mas de maneira geral a tecnologia não interfere sobremaneira no nosso trabalho. É importante lembrar que até agora não desmontamos nenhum híbrido, muito menos um totalmente elétrico. Acredito que nestes casos sim, a tecnologia fará uma grande diferença na análise, reconhecimento e conclusões a respeito do desgaste!

ReclameAuto: Alguma marca tem mais problemas, é mais difícil para desmontar, analisar?

Fábio Fukuda: Não, todas tem seus pontos fortes e seus pontos fracos.

ReclameAuto: Alguma montadora já te procurou por causa das análises?

Fábio Fukuda: A mim diretamente não.

ReclameAuto: Como foi desmontar um carro ao vivo no Salão do Automóvel de 2014?

Fábio Fukuda: Desmontamos pela primeira vez na história um carro durante o Salão do Automóvel de 2014, ao vivo.
Foi muito legal ver a reação das pessoas ao se depararem com um carro sendo desmontado e ainda, no final do sábado ter sido todo remontado e funcionar ali mesmo no estande da Quatro Rodas. Uma experiência única! Estressante do ponto de vista da logística, pressão pelo resultado final e falta de costume de ter tantos olhares durante a desmontagem, mas de uma maneira geral, muito gratificante pelo resultado final!

Conheça como é feito o teste de Longa Durança pela revista Quatro Rodas, clicando no link.

 

 

 

 

Comentários

Comentários